May I help you? No, thanks. Just looking!

quinta-feira, agosto 07, 2014

- "Posso ajudar?"
- "Não, obrigada. Estou só a ver!"

Acho que já perdi a conta do número de vezes que já me vi nesta situação, de por os pés numa loja e o empregado ou empregada perguntar de imediato se pode ajudar, se procuro alguma coisa específica, etc. etc. É o trabalho deles! Eu sei. Também já trabalhei a vender roupa, por isso não desvalorizo de forma alguma o trabalho desenvolvido pelos empregados de loja, porém continua de certa maneira a incomodar-me o facto de mal por os pés numa loja virem logo perguntar-me se preciso de ajuda. Custa-me dizer um "Não" redondo, soaria a rude e a mal educado, então acabo por dizer o mesmo que outras milhares de pessoas dizem: "Não, obrigada. Estou só a ver!". É que a maioria das vezes é mesmo só isso, estou só a ver, a retirar ideias e inspirações, a pensar e a fazer contas se posso ou devo comprar, a imaginar se aquela peça fica bem com outras que tenho em casa, etc. etc. e quando estou no meio deste raciocínio lá vem aquela voz: "Posso ajudar?". Hmmm... "Pode ou não pode?". Ainda faço este exercício mental, mas muitas vezes chego rapidamente à conclusão: "Mas pode ajudar em quê se não vim à procura de nada!??". Às vezes naquela procura de nada acabo por encontrar alguma coisa e acabo por comprar. Mas se precisasse de ajuda também não me iria dirigir ao empregado? Claro que sim. Já fiz isso várias vezes. Ontem, por exemplo, fui a uma loja e três empregadas, com cinco minutos de diferença, vieram fazer-me a mesma pergunta: "Posso ajudar?". Três! Três empregadas! A resposta que dei foi idêntica às três, já nem vale a pena dizer qual foi. Existem formações em técnicas de vendas, de forma a persuadir um cliente a comprar, e dei comigo a pensar: "E haverá técnicas de 'afugentar' educadamente um empregado?". É possível... algumas que me ocorrem:
- "Acho que está ali um outro cliente a chamar por si"
- "Tem coisas tão giras... pena que eu não tenha um único tostão na carteira"
- Outra solução seria fingir que estamos afónicos... quem sabe poderia resultar
Alguém tem ideias melhores?

- "May I help?"
- "No, thanks. I'm just looking!"

I already lost count of the number of times that I've seen mylself in this situation, arriving to a store and the salesman or saleswoman ask immediately if it is possible to help, if i'm looking for something in particular, etc. etc. It's their job! I know. I also worked as saleswoman in a clothes store, thus I don't disvalue in anyway their work, however it still bothers me the fact that once I enter in a store people come right away asking me if I need help. It's hard for me to say "No" bluntly, it would sound rude and impolite, so I just end up saying the same thing that thousands of people say: "No, thanks. I'm just looking!". Most of the times it's really just what I'm doing, I'm just looking, taking ideas and inspirations, thinking and calculating if I can or should buy, imagining if that piece matches with others that I have at home, etc. etc. and when I'm in the middle of this thought there comes that voice: "May I help you?". Hmmm... "May or may not?". I still do this mental exercise, but most of the times I quickly conclude: "In what can they help me since I didn't come looking for nothing!??". Sometimes that search for nothing ends with me finding something interesting and buying it. Nevertheless, if I needed help wouldn't I call for the salesperson? Of course I would. I've done it many times. Yesterday, for example, I went to a store, and three saleswoman asked me the same question within 5 minutes. "Can I help?". Three! Three saleswoman! I gave the same answer to all of them, it's not even worth repeating it. There are many trainings in sales techniques, in order to convince a customer to buy, so I thought to myself: "Are there any techniques to 'chase away' politely an employee?". It is possible... some occurred to me: 
- "I think there is another costumer calling for your help"
- "There are so many cute things here... it's a pity that I don't have a single penny"
- Another solution would be faking aphonic... who knows it could work
Does anyone have better ideas?

You Might Also Like

12 comentários

  1. Também me chateia mas não acho mal, é como dizes, o seu trabalho. Sempre é mais simpático do que o contrário, quando precisamos de ajuda e não aparece ninguém... :)

    ResponderEliminar
  2. é muito chato, principalmente quando estou a experimentar uns sapatos ou qualquer coisa que não preciso de ir ao provador e as empregadas colam em mim e vão logo buscar-me mais uns quantos sapatos quando eu ne vou comprar nada xDD
    http://sete-mil-razoes.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. O pior mesmo é quando precisas e ninguém te liga nenhuma ou vem com cara de frete....

    ResponderEliminar
  4. Há dias que me chateia de uma tal maneira que só me apetece falar mal, mas claro, nunca o fiz. Lá saí um sorrisinho muito forçado e um "estou só a ver!". Outras vezes, já me saí automaticamente e nem me incomoda. Depende do estado de espírito, ahah!
    Millions Of Diamonds

    ResponderEliminar
  5. Nem me importo de ser abordada, mas não gosto nada dessa frase do "posso ajudar".

    ResponderEliminar
  6. É um bocadinho chato, especialmente quando insistem mesmo quando dizemos que não precisamos de ajuda! Mas temos de compreender que estão só a tentar fazer o seu trabalho!

    \ Indigo Lights

    ResponderEliminar
  7. Eu tenho mais sorte que tu... como sou um gajo sem estilo nenhum.... as pessoas olham para mim e vêm logo que não vale a pensa ajudar! hahaha :) mas mesmo assim de vez em quando lá aparece a frase "Posso ajudar"
    Não se eles ganham tb à comissão de cada venda que façam.. por isso não os levo a mal!

    ResponderEliminar
  8. Fico bastante nervosa quando me abordam para perguntar isso, não gosto muito de falar e fico toda atrapalhada até conseguir formar uma frase na minha cabeça para lhes responder. Acaba sempre por ser "Não obrigada, estou só a ver", "Não obrigada, não preciso de ajuda".
    Eu compreendo que estejam a fazer o seu trabalho mas quando alguém vem ter comigo custa-me muito a reagir ahah
    -xoxo-
    http://darkchoices.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  9. É sempre assim, sempreee. Escusado será dizer que mal entro já faço aquele sorriso de "sim, eu não estou à procura de nada em específico logo não há nada no seu conhecimento da loja que me possa ajudar, obrigada". Raramente resulta.

    Ana,
    http://lights-colours-sounds.blogspot.co.uk/

    ResponderEliminar
  10. Verdade! Por vezes uma pessoa ainda está apenas a entrar e já estão a perguntar :o
    Gostei da ideia do "não tenho tostão", ia ter piada a cara do empregado ahahaha

    ResponderEliminar
  11. Uma vez foram até muito chatos numa loja que costuma ser habitual.
    Deve ser política da loja...

    ResponderEliminar
  12. tambem nao gosto nada... quando e demais ate da vontade de sair logo da loja. Eu andoro andar a fazer compras a vontade sem ter que andar sempre uma pessoa atraz... enfim mas compreendo que so estejam a fazer o trabalho delas mas por vezes e demais mal a pessoa entrou na loja.
    Enfim... Muito obrigada por teres visitado o meu blog. Ja sigo o teu que gosto muito. Beiji8nho de Toronto
    http://claudiapersi.blogspot.ca/

    ResponderEliminar

Com tecnologia do Blogger.

Subscribe