Still about cardiologist

domingo, janeiro 13, 2013

O coração. Tão sensível e tão cheio de surpresas. Ao mesmo tempo que bate para nos fazer viver, bate também pelas emoções. Quem não gosta de senti-lo acelerado quando se está apaixonado? Mas a minha ida ao cardiologista nada teve a ver com problemas do coração, mas sim de coração. "Mas só tens 30 anos...". E? Nunca ouvi dizer que há idades para se terem doenças ou problemas de saúde. Se assim fosse, não nasceriam tantos bebés com problemas de todos os tipos. Como se as pessoas escolhessem ter problemas de qualquer tipo a nível de saúde?! Julgo que não se trata de uma escolha, mas de uma condição. Por isso existem doenças congénitas que, muitas vezes, precisam de ser tratadas e a única forma é recorrendo à cirurgia. E quando assim é, por vezes é necessário acompanhamento durante... toda a vida! Estar vigilante a alterações, estar atento a possíveis evoluções, estar consciente de possíveis consequências... Nada de novo! O novo é que terei de fazer uma prova de esforço já no próximo mês, para ter perfeita noção da minha resistência. Não sou muito dada ao desporto, mas há uns tempos ia correr com regularidade. Corria 500 metros e parecia que o coração saltava-me pela boca. Era um cansaço gigante, aliás, parecia era que eu trazia um gigante às costas tal era o cansaço. "E se me dá uma coisinha má?". Achei prudente ver como é que a "máquina" anda. E enquanto se espera pela consulta é inevitável que se repare em quem está à nossa volta: 98% eram pessoas acima dos 50 anos e 2% abaixo dos 30, contando comigo, claro. Tanto que quando se lá está à espera de sermos chamados, os velhotes acham que nós mais jovens só lá estamos a acompanhar alguém, não acham que nós também estamos ali para sermos consultados por um médico. E o pior é ter de ouvir o despique de doença.
- "Ai senhora, mas eu tive uma angina de peito"
- "E eu? Que me puseram um bypass!?"
- "Não me diga! E também sentia dores? É que eu tinha umas dores horríveis, mal conseguia respirar"
- "Nem me fale! Eu pensava que não sobrevivia"
...e a lengalenga continua... É um carpir!!!! Alguns velhotes já fartos da mesma conversa estão mortinhos por meterem conversa. Eu fui à consulta com o meu homem e ele estava a mostrar-me uma foto no iPhone de um jogador de futebol, o Izmailov, que foi jogar para o FC Porto. "Já reparaste que na camisola aparece Izmaylov em vez de Izmailov?". Pronto, o que é que ele me foi dizer!!??? Um velhote "apoderou-se" dele durante uma boa meia hora e não pararam de falar em futebol. O Sporting isto, o Sporting aquilo, o Sporting aquele outro... acho que fiquei a conhecer toda a história do Sporting naquela meia hora e eu que sou portista!

You Might Also Like

5 comentários

  1. Respostas
    1. O velhote até era engraçado! Coitado, veio da Guarda para uma consulta a Lisboa... :/

      Eliminar
  2. A seguir o seu cantinho, segue de volta ?
    bjs

    ResponderEliminar
  3. HAHA os velhotes às vezes têm mesmo necessidade de falar!
    Espero que estejas bem de saude, beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Encontrei o blogue agora, e já sigo.
    Como apenas agora o encontrei, não conheço a tua história, mas espero que estejas bem de saúde e que tudo corra como deve correr. :)

    ResponderEliminar

Com tecnologia do Blogger.

Subscribe