Fonte da Telha

quinta-feira, julho 07, 2011

A meteorologia falava em bom tempo e que o vento iria soprar no máximo a 20km/h. Só nunca pensei que uma velocidade mínima, pelo menos quando se está a conduzir é essa a sensação que temos, se revelasse em termos de brisa do mar algo impossível para suster em pé um guarda-sol. Bem sei que foi baratucho, mas daí a voar sem destino praia fora acho que não se prende com uma questão monetária, mas com uma questão de aragens mais intensas. Ou os senhores da meteorologia enganaram-se ou de facto 20km/h de rajadas de vento é uma enormidade, pois vi-me obrigada a fechar o guarda-sol depois de ele ter andado a rebolar que nem um desvairado. Isto tudo após 2 horas de estar na praia sempre muito atenta a desvarios imprevistos e acontecer precisamente no momento em que decido ir dar um mergulho. "Há coisas do catano", é quase o que se impõe dizer, mas o meu discurso foi outro. "Onde é que está o nosso guarda-sol?!?" e preparar-me para desatar a correr do mar até às toalhas para tentar descobri-lo como uma aventura ao caça ao tesouro. "Passou por cima de nós. Está ali ao fundo atrás daquela vedação", informaram-nos 4 simpáticas velhotas. E foi assim que se descobriu o Wally, pois havia mais guarda-sóis iguais ao nosso, da mesma cor e tudo!! (Macaquinhos imitadores!!!! Que saudades que eu tinha de utilizar esta expressão tantas vezes mencionada durante a minha meninice). Resultado, encurtar o dia de praia pois a coisa parecia ter tendência a piorar e ir banhar-me com a mangueira no quintal. Trés chic!

You Might Also Like

1 comentários

  1. Olá!
    Deixei um desafio para ti no meu blog. :D

    ***

    http://etiquetac.blogspot.com

    ResponderEliminar

Com tecnologia do Blogger.

Subscribe