Bósnia Herzegovina - 2nd Day

sexta-feira, julho 30, 2010

O 2º dia de férias na Croácia não foi passado na Croácia, mas sim na Bósnia Herzegovina. Decidi comprar uma excursão e lá rumei ao país vizinho, onde estiveram portugueses durante a guerra. A saída de Šipan foi logo às 7h00 da manhã e feita numa lancha a todo o vapor rumo ao porto de Slano, onde o autocarro iria apanhar-me.

Slano é uma povoação muito pequenina e simpática, e foi lá que encontrei um brutal iate. Talvez mesmo o mais imponente que vi ao longo das férias. Mede apenas 36,60 metros, coisa pouca!!!!!!! Após uma hora de espera pelo bus, começou a tão aguardada excursão. A guia era fantástica e pelo caminho foi contando curiosidades sobre a Bósnia e Croácia.

A caminho da Bósnia deparamo-nos com um enorme viveiro de marisco. São quilómetros e quilómetros de mar dedicados a esta prática. Segundo a guia, não é permitido passear de barco naquelas águas. Quem for apanhado tem de pagar uma grande multa, pois é fundamental manter a limpidez da água para que o marisco não seja afectado pela poluição.


Após 45 minutos de bus desde a Croácia, eis a fronteira da Bósnia. O passaporte é obrigatório, mas por acaso não entrou nenhum polícia no autocarro para verificar.

Chegada à cidade de Mostar, na Bósnia Herzegovina.

Uma das primeiras coisas que se vê à chegada da cidade de Mostar são os inúmeros cemitérios. Milhares e milhares de campas. É assustador. Consequência de uma guerra pela luta da independência.


A Bósnia é um país com influências do extinto império Otomano. Em Mostar, por exemplo, é possível encontrar várias mesquitas. A principal diferença na tradição é que as mulheres podem entrar na mesquita, contudo a ordem mantém-se: à frente os homens e só depois as mulheres. As mesquitas são também menos adornadas. Houve ainda tempo para visitar uma casa turca.


Ruas do centro histórico de Mostar.



A ponte que vemos ao fundo é o maior simbolo da cidade de Mostar, pois representa a união e convivência de três etnias diferentes: muçulmanos, sérvios e croatas. Em 1993 foi totalmente destruída por causa da guerra, tendo voltado a ser reconstruída anos mais tarde pela UNESCO. À chegada do centro histórico vemos um cartaz que mostra o príncipe Carlos a observar a ponte desde este muro de pedra que aparece na foto.



No centro histórico de Mostar encontramos de todo o tipo de souvernirs, até baralhos de cartas do falecido Saddam Hussein. Cruz credo! Muitos dos souvenirs têm influência árabe e marroquina. Comprei apenas um íman para por no frigorífico, é mais simples!


Em cima da ponte de Mostar, de onde eu vi um fulano saltar lá para baixo. E aquilo não era propriamente baixo... há gente assim, cheia de coragem.

Ora cá está o ser destemido a saltar desde o ponto máximo de altitude da ponte! Saiu de lá ileso e pronto para um novo salto.


Vista do rio Neretva que passa por baixo da ponte de Mostar. Os tons da água são em verde, não porque esteja cheia de algas ou musgo, mas porque há muita vegetação ao longo do rio o que confere aquela tonalidade. Estava imenso calor neste dia e via-se várias pessoas a nadar no rio.

Uma jovem natural da Bósnia vestida com as roupas típicas.


Prato típico da Bósnia. Não me perguntem que carne era aquela, mas eu suponho que seja borrego em forma de hamburguer achatado. Era bom! Não apreciei tanto os pimentos recheados, já as couves estavam uma delícia.

Eu que nem sou grande fã de café, arrisquei-me a provar um. Apesar de estarmos na Bósnia, esta marca de cafés é da Croácia e não tem um grande sabor. www.franck.hr
Vestígios da guerra. Há imensos prédios destruídos e esburacados com marcas de balas. No centro histórico não se nota tanto, mas nos prédios imediatamente à entrada do centro histórico vemos vários edifícios afectados. As pessoas parecem conviver razoavelmente bem com essa realidade e segundo a guia não faz parte dos planos demolir todos os prédios que apresentem marcas de balas. Faz parte da história deles.

Saímos de Mostar e rumamos a Medjugorje, um santuário muito semelhante ao de Fátima. A Virgem terá aparecido em 1981 e desde então são muitos os fiéis que ocorrem aquele local para rezar, pedir milagres e agradecer a concretização das suas preces.

A Virgem de Medjugorje.

You Might Also Like

7 comentários

  1. Um belíssimo relato da viagem. Já tinha visto o post anterior e vou continuar a acompanhar! **

    ResponderEliminar
  2. Não foi naquela ponte que um casal de namorados foi morto?

    Grande reportagem, despertaste o meu apetite!

    ResponderEliminar
  3. :) Obrigada Menos! Os próximos posts serão a continuação da viagem. Espero que gostes tanto, quanto eu gostei :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Rafeiro, é possível que tenha morrido um casal naquela ponte, mas sinceramente não te sei responder a isso. Ainda fiz uma breve pesquisa na internet para ver essa informação, mas não encontrei. Se calhar os meus métodos de pesquisa também não foram bem executados ehehehe
    Mas este é um bom destino que vale a pena conhecer. Recomendo vivamente! :)

    Beijinhos e obrigada

    ResponderEliminar
  5. Tal como me asseguraste os relatos estão a ser fantásticos, especialmente para mim que adoro viagens. Dá vontade de ir lá já amanhã. Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. :) Continua a acompanhar. Ainda faltam alguns posts para terminar a viagem :)

    Beijinhos Borboleta

    ResponderEliminar
  7. De facto este destino volta a estar na minha lista. Pelas descrições é impossível não ficar com vontade de ir....
    Mas acredita que vais adorar Praga!! No Inverno fica mais cara por isso aproveitei os preços mais baixos de Agosto! Vou continuar a acompanhar os posts e quando quiseres ir visitar Praga posso recomendar-te algumas visitas a não perder! :-)

    Verita

    ResponderEliminar

Com tecnologia do Blogger.

Subscribe