Thin

sábado, abril 17, 2010

"Sunrise, tu és magra!". "Sunrise, credo, és tão magra". "Sunrise, és magríssima". Durante anos fartei-me de ouvir isto. Hoje chego à conclusão que era inveja. As pessoas em geral têm inveja daqueles que são magros. Olho para trás e vejo perfeitamente que tinha o peso certo para a minha altura. Sou uma mulher baixa, logo se tiver quilos a mais nota-se logo. A minha roupa era o S e as calças 34. Hoje em dia ainda consigo vestir calças 34, mas dependendo do corte. As pessoas que me diziam "és tão magra" tinham quilos a mais e faziam-me sentir mal. Às vezes eram mesmo desagradáveis. Se os gordos não gostam de ser chamados de "baleias", "lontras", "bisontes", etc. Os magros também não gostam de ser chamados "trinca-espinhas", "palito" ou "espeto". Cada vez mais fico com a certeza que as mulheres portuguesas no geral têm quilos a mais e acham que isso é normal, logo quando vêm uma mulher com o peso certo já a consideram excessivamente magra. Hoje fui à farmácia medir-me e pesar-me. Atendendo às medidas que me foram apresentadas tenho o peso certo para a minha altura, contudo outros dados não estão assim tão bem.

Gordura corporal estimada:
Índice de gordura - 27,0%
Massa de gordura - 14,9%
Massa sem gordura - 40,5%

Resultado: Não é positivo.

O índice normal de gordura deve situar-se entre 17 - 24% e eu tenho 27%
A massa gorda normal deve situar-se entre 8,3 - 12,8% e eu tenho 14,9%

Portanto, sou uma falsa magra. Isto é muito triste!

You Might Also Like

5 comentários

  1. Concordo a 200% contigo! Quando eu era mais novita e me diziam coisas desse tipo, eu ficava irritada. Com os anos fui constatando o mesmo que tu. Quem mais me criticava, era quem tinha excesso de peso.
    Hoje em dia, vejo essas mesmas pessoas desesperadas para perder peso e eu, com 38 anos, continuo a vestir um 34 na boa, e a usar tops e blusas tamanho S.

    Nunca julguei ninguém pelo peso que tem, cada um tem o corpo que tiver e puder, isso não me diz nada. Mas às pessoas que me chamavam de "fininha" quando eu era miúda, agora dava-me um certo (muito!)gozo perguntar-lhes se não gostavam de chegar à minha idade e poder continuar a usar o mesmo que usavam aos 18:-)

    ResponderEliminar
  2. Completamente Ana, as pessoas que mais criticam no fundo são aquelas que mais morrem de inveja. Sempre foi e há-de ser assim. Com esta questão da magreza ou gordura já posso eu bem. Pior são outras coisas que uma pessoa tem de ir gerindo com um bom jogo de cintura. Beijinhos :)

    ResponderEliminar
  3. Parece que já somos duas. Embora eu fosse realmente excessivamente magra até aos 18...Depois, a coisa foi-se compondo e hoje sou apenas magra, Gosto, confesso. Dá-me um certo prazer ir a qualquer loja de roupa e constatar que qualquer trapinho me assenta bem, ao contrário daquelas colegas de escola que naquele tempo eram as chamadas "boazonas" e hoje estão gordas que nem baleias.


    Mas tal como tu...também sou uma falsa magra. Fosse ao menos uma verdadeira e a felicidade seria completa!:P

    ResponderEliminar
  4. Também confesso que não gosto nada desses comentários. E dos outros, do género de eu dizer "Não posso comer mais doces" ou "Tenho que ter cuidado" e me olharem de lado e abanarem a cabeça... :P

    ResponderEliminar
  5. Concordo plenamente! As pessoas julgam os outros com base naquilo que gostariam de ser. E é tolo, mas o que se há-de fazer? Cada um é como é e cada um tem o dever de cuidar do seu corpo como bem entender, por isso os comentários de «estás magra demais!» ou «olha como estás cheinha» são muito parvos.
    Beijinhos*

    ResponderEliminar

Com tecnologia do Blogger.

Subscribe