Rinhauuuu!!! Auf, auf!!

quinta-feira, abril 01, 2010

Já tive cães e gatos. Aliás, não me lembro de ser criança e de não ter um animal em casa e se vocês fizessem a mais pequena ideia dos nomes que já lhes dei... ui ui, dava pano para mangas esse assunto. Sempre fui apologista que o lugar dos animais é na rua no quintal e se tenho essa teoria há vários anos por alguma razão será. Até agora ainda não conseguiram fazer-me mudar de ideias. Os meus cães e gatos sempre ficaram no quintal e nunca lhes aconteceu nada. Bem pelo contrário, eram bem felizes. Tinham a sua casota, brincavam ao ar livre, comiam à hora que queriam, de vez em quando era-lhes dado banho e sempre estiveram de bela saúde. Além de andarem à maneira deles, sim, porque os animais têm ritmos próprios e formas próprias, não se intrometiam no meu caminho. Passo a explicar toda esta lenga-lenga. Há sete anos que não tenho um animal de estimação. E porquê? Porque passei a viver em apartamentos. Logo, sempre achei que um apartamento não tem o espaço necessário para um animal andar à vontade. Há dois anos partilhei casa com algumas pessoas que tinham dois cães. Claro! A porta da sala tinha de estar sempre aberta para os cãezinhos irem à varanda. Mesmo que estivesse frio, chuva e vento a porta tinha de estar sempre aberta. Em pleno Inverno era impossível de estar na sala. Para não falar que o chão tinha de ser aspirado, lavado e desinfectado várias vezes por semana. Há uns meses estive na casa de umas pessoas que têm gatos. Como é que estão os sofás de casa? Todos esfolados dos gatos afiarem as garras. Já para não falar na tendência que eles têm de andar a correr pela casa e a largar pelo por todo o lado. Criaturas independentes???? Não sei quem é que inventou isso acerca dos gatos. Andam sempre a passarinhar à volta das pernas das pessoas para se esfregarem. Saltam para o colo. Saltam para as costas. Saltam para todo o lado. Irra! E quando damos por nós onde é que eles estão? Enfiados debaixo da cama ou aninhados no edredon. Tal como as crianças em que é preciso ser firme na educação, assim é com os animais. Desde cedo é preciso estabelecer regras e fazer com que eles as cumpram. Mas não é fácil

You Might Also Like

4 comentários

  1. Olá! Olha eu embora viva numa vivenda, tenho um cão que vive dentro de casa connosco. É super bem comportado e educado e uma companhia espetacular. O único problema é na altura da queda do pêlo, mas tudo se aspira e não duvido que ele seja muito feliz com a vida que tem. Mas isto é como tudo na vida, cada um tem as suas teorias e tenta viver da melhor forma possível, por isso respeito opiniões diferentes da minha. Mas se conhecesses o meu Rafa, talvez visses outra perspectiva!

    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  2. Tanya, acho que n ia mudar de ideias. Ja vi caes bem comportados em casas e mesmo assim n conseguem convencer-me. Qd estamos a comer vêm sempre para perto de nós pedir-nos comida, andam sempre a rondar-nos, chegam mesmo a por as patinhas em cima da mesa para pedir, quando não chegam ao ponto de ladrar. E são muito territoriais. Escolhem um sitio no sofá e mais ninguém se pode lá sentar ahahaha Mas o importante é que as pessoas sejam felizes com os seus bichinhos :) Beijos

    ResponderEliminar
  3. A minha bicharada está toda na rua e são felizes e acho que é lá que tem estar, mas opiniões não se discutem.
    Abraço grande

    ResponderEliminar
  4. Pois é. Opinio~es não se discutem é verdade.
    Mas eu concordo contigo, não consigo ver pelo por todo o lado, movéis estragados, etc.
    Por isso tbm não tenho animais em casa.
    Já tive uma gata, mas ao fim de um ano levei-a para a minha mãe, eestá lá muito bem. Comigo ela ficava muitas vezes todo o dia fechada em casa, pois eu saía muito cedo para trabalhar e voltava tarde. Nem lhe dava atenção devida.
    Para mim apartamentos não são sitios para animais.
    mas cada um sabe de si.

    Jokinhas

    ResponderEliminar

Com tecnologia do Blogger.

Subscribe