Homeless

segunda-feira, novembro 09, 2009

Sem-abrigos há em quase todas as esquinas e por mais que eu me queira "habituar" a essa existência não consigo. Há vezes em que quase me vêm as lágrimas aos olhos de ver gente na miséria extrema, ao ponto de terem de pedir para comer e que dormem onde calha. Mas à semelhança de tanta gente, senão mesmo a maioria, também "fecho" os olhos ou evito por vezes cruzar-me com eles. Às vezes também faço de conta que não oiço. Sinto-me mal depois disso. Por mais que eu tenha vontade de ajudar e por vezes até lhes dou algumas moedas, a verdade é que eu não posso ajudar toda a gente. Se a cada sem-abrigo com quem me cruzasse lhes desse dinheiro no final ao fazer as contas seria uma "pequena fortuna". E não me venham dizer: "O dinheiro que gastas a beber café dá a um sem-abrigo"; "O dinheiro que gastas a fumar dá a uma instituição"; etc. É que eu não fumo nem tão pouco bebo café. Dois vícios que prefiro manter-me afastada. Não é dando moedinhas todos os dias que lhes vou ajudar. Só alguém com poder é que pode ajudar dando-lhes uma casa e emprego. E isso eu não posso fazer. É uma triste realidade e ao que parece sem fim à vista, mas é uma realide à qual não se pode fechar os olhos. Se há dinheiro para fazer pontes, fazer auto-estradas, fazer sabe-se lá o que, tanbém há dinheiro para ajudar esta gente.

You Might Also Like

4 comentários

  1. Boa noite.
    Porque é que as pessoas se tornaram tão individualistas e materialistas?!
    (São perguntas, para as quais nunca obtive uma única resposta).
    Quem pode, não quer ajudar, nem se preocupa em aqueles que sofrem.
    E quem não tem meios para ajudar, sente-.se frustrado e incapaz, por não poder ajudar quem tanto precisa..
    Lamentável! Este nosso mundo actual.

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  2. olha...eu n dou dinheiro a ninguém desde que soube de uma história de um mendigo que no fim do dia ia para uma casa boa, tomava banho e passava a "pessoa normal"... ofereço comida muitas vezes e sabes o que é estranho? geralmente n aceitam...os que precisam realmente, aceitam!

    ResponderEliminar
  3. O nosso governo tem uma ligeira tendência para se esquecer das "minorias" sociais.
    Muito bem escrito Sunrise:)
    kissKiss

    ResponderEliminar
  4. Pois tem Poupinhas e depois da notícia que vi hj de manhã na televisão ainda se vai esquecer mais. Portugal está com um défice muito alto e Bruxelas já disse que vai ter de descer para os 3%. O que significa que adivinham-se tempos difíceis para os portugueses de novo. Quer dizer, de novo não, o mesmo de sempre ou pior. Já não há paciência para este tipo de situações. Os que têm pouco ou quase nada cada vez têm menos.

    Beijinhos

    ResponderEliminar

Com tecnologia do Blogger.

Subscribe