A night full of surprises

segunda-feira, setembro 07, 2009

Estas últimas noites têm sido bastante agitadas. A mais inesperada foi a de ontem. Resolvi ficar na sala, ao portátil, enquanto conversava no messenger. Estava muito calor e como o sitio onde me encontro é bastante tranquilo resolvi abrir a porta do alpendre, que dá acesso ao quintal, que faz comunicação com a sala. Sentia uma leve brisa correr que me refrescava. Sempre achei que tinha um sentido qualquer, não sei se o 6º ou 7º sentido, se é que existe, para pressentir coisas. Sei que fiquei com a sensação de estar a ser observada e automaticamente parei de escrever ao computador. Parecia uma cena saída daqueles filmes de suspense... só faltava a musiquinha do Hitchcock. Olho em frente e vejo uns olhos, verdes, enormes a olharem fixamente para mim. Claro, não vou de modas e medricas como sou nestas coisas (é de ressalvar que eram três da madrugada!!!) solto um grito estridente. Levanto-me do sofá e era: um gato preto. Não sou dada a estas coisas de superstições, mas um gato preto aquela hora da noite, dentro de casa, na minha sala, não é de todo a coisa que esteja mais à espera, convenhamos. Mas como é que o raio do gato entrou dentro de casa??? Que pergunta estupida. Pela porta, está claro, que eu tinha deixado aberta. Vou a correr fecha-la. Além da porta, tinha aberto duas janelas. Quando estou a fechar é que percebo. Tinha começado a chover e o gato com medo, zás, para dentro de casa que está protegido. Ele até era bonitinho, mas vai ter de arranjar outra casa que o acolha.




No dia anterior, por volta da mesma hora, outra peripécia. Desta vez no quarto. A preparar-me para ir dormir, olho para o chão e o que é que lá estava? Uma aranha, daquelas um bocado para o ameaçadoras. Ela não me fez chantagem, é um facto, mas sei lá, podia picar-me. Armada de chinelo em punho, com as minhas ricas havaianas douradas, toma lá que já almoçaste. Uma chinelada no lombo para ver o que é bom. Mas não é que a tipa não morreu e meteu-se debaixo da cama?!!! Toca empurrar a cama para um lado, depois para o outro, depois para a frente, depois para trás... que canseira para as três da manhã!!! Já não havia mais posição possível para por a cama e nunca encontrei a aranha. Desisti. Se calhar a aranha morreu e estou a partilhar o mesmo espaço com uma criatura morta. Isto não tem jeito nenhum!!!

Ou os bichos andam todos numa de socializar comigo, ou então não sei o que se passa. Mas cada um que fique no seu cantito.

You Might Also Like

15 comentários

  1. Se me entrasse um gato preto em casa eu ia adorar! Adoro gatos. E não mato bicho nenhum que apanhe por casa. As aranhas tento apanhá-las para meter na rua.

    ResponderEliminar
  2. MEDRICAS!!!

    Cá em casa, as osgas fazem bungee-jumping pela chaminé e, antes que o gato as mate, eu salvo-as e devolvo-as à natureza! :-)

    Ah, uma noite um morcego fez um voo razante sobre a minha cabeça... só foi chato porque me arrancou três cabelos! LOL!

    ResponderEliminar
  3. Vi no site do correio da manha e a unica foto conhecida é esta..procura no site e pode ser q encontres a noticia :) Adorei o post :) A foto do gato esta exelente mesmo

    ResponderEliminar
  4. Sunrise,revi-me nesta última part da aranha.Agora junta aquele grito que deste quando viste o gato,à história da aranha e sou eu.No teu caso eu acho que nem dormia no quarto.Ganhei uma total aversão às aranhas(e não era assim)que agora mal durmo quando encontro uma dentro de casa e principalmente no quarto.
    A mim nunca aconteceu um gato entrar dentro de casa,mas à minha mãe sim.Eu normalmente tenho é um gato sempre deitado na alcatifa,quando saio de casa.Sei que é de um dos vizinhos,mas deita-se e fica ali.

    ResponderEliminar
  5. hahaha Kuka, um gato sempre deitado na alcatifa? Mas ele não sabe qual é a casa do dono? hahaha Beijinhos. Já agora, o que foi que aconteceu para ganhares tanto medo às aranhas?

    ResponderEliminar
  6. Acho que andam a tentar socializar eheheh!

    ResponderEliminar
  7. De medricas para medricas:
    Como eu te compreendo. É incrível como coisas vulgares do dia-a-dia, tornam outra dimensão quando acontecem à noite, principalmente quando acontecem a pessoas com uma imaginação fértil, como é o meu caso. Bem, mas essa história do gato já era razão para eu dormir com a luz ligada. É o que eu faço quando me acontece assim uma situação "assustadora". Sei que é um bocado infantil mas... é melhor prevenir.
    *beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Tadinho do gatinho, ele prvavelmente estava mais assustado contigo do que tu com ele... estava só à procura de abrigo! As aranhas já são outra história, supostamente são sinal de riqueza e não as deves matar, mas eu acho-as mesmo horripilantes e congelo quando vejo uma!!

    ResponderEliminar
  9. Olá!!

    Preseguida pelos bicharocos... isso é que são aventuras hein?

    Por aqui há muitos gatos pretos a passar sempre à frente dos carros...

    bjs

    ResponderEliminar
  10. O gato ainda escapava, agora a aranha... naaaoooo! É que nem que passasse a noite em claro atrás dela, mas tinha de a ver morta e fora dali.

    ResponderEliminar
  11. Se fosse comigo ia apanhar um valente susto.. não gosto de gatos.. estavas sozinha?

    ResponderEliminar
  12. Já me sinto melhor por saber que n sou a única a ter medo destas coisas. Não se trata do bicho papão, mas às três da madrugada qq coisa mete medo. Vai lá vai!!! Beijinhos a todas.

    Ah! Blueberry, não estava sozinha em casa, mas o resto das pessoas estavam a dormir. Era como se estivesse!!!

    Bjs

    ResponderEliminar
  13. GATA, não me vais dizer que aquele gatinho preto eras tu??? ehehehe estou a brincar!!! Essa história do morcego é só rir ehehehe já me fartei de rir com isso. Beijos

    ResponderEliminar
  14. My dear, nem de propósito... ontem à noite tive que fechar o gato na sala para salvar uma osga das suas garras mortais! Só eu! :-)

    ResponderEliminar
  15. Sunrise,eles sabem qual é a casa deles,mas acho que o meu tapete deve ter alguma coisa que os outros não têm :p.Por acaso não o tenho visto por aqui.Até era engraçado e faz falta :p
    Sinceramente não aconteceu nada,ainda não acordei com nenhuma ao meu lado e espero nunca acordar,só que já apanhei tantos sustos e com umas tão grandes,que lhes ganhei essa aversão.Às vezes acho que vejo aranhas em todo o lado.Enfim,são pancas.

    ResponderEliminar

Com tecnologia do Blogger.

Subscribe