Signs of pregnancy

segunda-feira, julho 13, 2009

O momento de confirmar ou não uma gravidez é sempre de uma grande emoção. Sempre pensei que o cenário perfeito fosse estar ao lado da pessoa amada a torcer para que o teste dê positivo. Mas as últimas histórias com que me tenho deparado não têm ido ao encontro disso. Hoje, fui fazer uns exames de rotina e estava eu muito calmamente na sala de espera quando vejo uma rapariga, possivelmente mais ou menos com a minha idade, 26 anos, sentada numa cadeira sozinha e com um ar um pouco de abalo. Mas não dei muita importância. Passado uns 10 minutos ela levanta-se e vai ter ao balcão de atendimento e diz: "Não sabia que não se podia fazer o exame". E a funcionária: "Pois não, quando se está grávida não se pode fazer mamografia". E a rapariga responde: "Eu não sabia que estava grávida. Soube agora. Não fazia ideia". E a funcionária, que não esteve nada bem:"Agora já fica a saber". Se isto são modos de se falar com uma rapariga que acaba de saber que vai ser mãe e ainda por cima de forma tão inesperada. A rapariga era de raça negra, mas até me pareceu que com aquilo tudo ainda conseguiu empalidecer. A cara dela era de total surpresa e não me pareceu que fosse pela positiva. Quando saiu à porta, a funcionária que a atendeu virou-se para a outra que estava ao lado e desatou a cochichar e a criticar a rapariga. Não ouvi bem o que ela disse, mas a sensação que eu fiquei foi de qualquer coisa dentro deste género: "Já viste bem? Está grávida e não sabia. Ainda por cima já de tantas semanas". Nunca estive grávida, e mais uma vez volto a frisar que isso não passa pelos meus objectivos tão cedo, mas julgo que nem toda a gente sente as coisas da mesma maneira. Já ouvi falar que há mulheres que estão grávidas de três meses e continuam a ter o período!! Ficaria ao menos satisfeita se viesse a saber que o pai daquela criança deu pulos de alegria quando recebeu a notícia. É assim que eu sonho para mim. Que no dia em que eu souber que vou ser mãe, o futuro pai do meu filho(a) fique radiante, pois é assim que eu também quero ficar.

You Might Also Like

14 comentários

  1. É tão feio as pessoas criticarem sem o mínimo de compaixão pelos outros. Julgar os outros é sempre tão fácil, e muitas vezes nem imaginámos o quanto a vida da outra pessoa pode ser dificil... eu também ficaria revoltada se estivesse no teu lugar... beijokas

    ResponderEliminar
  2. É que eu não sei se a expressão de surpresa dela era de felicidade ou tristeza, mas pareceu-me que ela não ficou em êxtase com a notícia. Se foi esse o caso, tenho tb uma certa pena daquela criança. Bjs Poetic GIRL - BELA

    ResponderEliminar
  3. Antes de mais, saber que se está grávida assim, é motivo para a rapariga ter ficado no mínimo surpreendida! Muito surpreendida.

    E a sua expressão pode ter sido resultado disso. Acho que eu não ficava melhor se me dessem desse modo a notícia. Mas digo, foi no mínimo muito desagradável , muita falta de bom senso e ética a reacção dessas funcionárias. Como frisaste, cada caso é um caso e não é certamente a primeira pessoa que descobre já “tardiamente” que se encontra grávida.

    Haja bom senso!

    Beijinhoss

    ResponderEliminar
  4. Pois é ML... a rapariga perante um comentário daqueles "agora já fica a saber" nem disse nada. Por um lado até foi ela saber que estava grávida, quanto mais cedo melhor, julgo eu, mas aquela não foi de certeza a melhor forma. Imagino o choque! Bjs

    ResponderEliminar
  5. Existem pessoas que têm uma sensibilidade de penedo..ainda por cima se iria fazer uma mamografia (que por si só indica que algo pode estar mal).. ha gente muito má.. oh se há.
    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  6. Sabes, a isso chama-se falta de profissionalismo! Ela devia era ter vergonha de fazer comentários depois da rapariga ter ido embora!
    Existem muitos factores que fazem muitas vezes não saberem que estão grávidas! Não há nada que criticar!! É ignorância da empregada!

    ResponderEliminar
  7. Não conhecia o teu blog. Li apenas 3 posts (pretendo ler mais mas agora o tempo não era muito).
    Gostei do que li. Percebe-se que és alguém com personalidade critica e que, tal como eu, detesta julgamentos por parte seja de quem for. Vou continuar a acompanhar.

    ResponderEliminar
  8. Coitada da rapariga. Imagino o choque que foi ouvir assim do nada que estava grávida e ainda lidar com a indelicadeza da funcionária. Podia ter sido mais educada. Realmente, há pessoas que ficam contentes quando vêem os outros mal.
    Bjs ;)

    ResponderEliminar
  9. Realmente, que falta de sensibilidade das funcionárias!
    Mas isso é verdade, sei de um caso (a minha cabeleireira) que esteve grávida por 2x e vinha-lhe o período na mesma. É estranho mas é verdade.

    ResponderEliminar
  10. Há gente que devia ser proibida de trabalhar no atendimento ao público. Se não têm jeito e sensibilidade, que se dediquem à pesca ou à jardinagem. Sinceramente, presenciar esse tipo de cenas tira-me do sério e deixa-me mesmo muito mal disposta para o resto do dia.

    ResponderEliminar
  11. Realmente sunrise, é lamentável. Quem são essas pessoas para falar dos outros ou criticar. Se uma mulher está a tentar engravidar apercebe-se logo que está, mas se não é o caso acredito que não saiba logo. Seja como for concordo contigo saber a noticia assim...
    HÁ! quando comecei a ler pensei que eras tu que estasvas grávida.
    Hehehe!!!!!!!!!!!!!1

    ResponderEliminar
  12. Oh não Solita!!! Não era e não sou eu que estou grávida, graças a Deus. Quero ser mãe um dia, mas não me sinto preparada para esse papel. Beijocas :)

    ResponderEliminar
  13. A Culpa é do Walt Disney!!

    Antes que comeces a achar o comentário um disparate, fica a saber que a frase foi dita por uma actriz norte-americana, quando questionada sobre o "principe encantado" e todo este conceito de romance e família que adquirimos sabe-se lá de onde.

    Claro, histórias como a Branca de Neve, Cinderela e outros romances em que a mocinha é recompensada com um principe e vai viver para um castelo, não ajudam na formação das crianças!

    Infelismente Portugal não parece avançar ao ritmo desejado. Certamente não avança ao meu que, com menos que a tua idade, desejei congelar os meus óvulos e até doar a um casal, que imaginei com uma criança em suas vidas. Mas isso não se fazia ou mal se fazia e é até proibido, se não estou em erro. Em Portugal espera-se sempre décadas até as coisas acontecerem... tarde.

    Em Portugal, continua-se a ter esse comportamento pouco inteligente que a enfermeira teve. Parece que as pessoas não têm a formação adequada ou desconfiam sempre da honestidade das adolescentes que ficam grávidas.

    Não sou muito mais velha, mas comigo, a «vontade» chegou aos 23 e a racionalidade soube indicar a impossibilidade económica para tal. Hoje, ainda há espera da oportunidade económica (nem sequer imagino onde ir buscar a contribuição masculina, porque a presença de um principe encantado nunca fez parte do apelo da maternidade), sei que não havia melhor altura do que aquela, em que se sente inundada por um sentimento forte, que nos faz pensar em ter bebés constantemente, só se vê coisas de bebés por todo o lado que se vá, e se tem vontades de comprar coisas para bebés...

    Dei comigo a cuidar dos filhos dos outros, que consumiram as energias que a natureza estava a me dar para criar um filho biológico. Se agora tiver um, seria bem vindo e desejado, mas jamais será a mesma coisa, nem a paciência ou a energia é igual.

    É inexplicável. Só passando por isso. Aconselho a teres quando chegar essa vontade. Nota: a partir dos 25 anos, a fertilidade feminina decresce consideravelmente. A natureza fez-nos para sermos mães bem cedo...

    Abraços

    ResponderEliminar
  14. Outra coisa: sei de gravidezes tardias, de 4 meses inclusive, cuja mãe nunca fez a mínima ideia da sua situação. Existem sim, ocasionais perdas menstruais, que levam a mulher a pensar em muitas coisas, inclusive menopausa, mas nunca uma gravidez!

    Por isso, a suposta ignorância de uma enfermeira é de doer... é tão português! Raios... não muda!

    ResponderEliminar

Com tecnologia do Blogger.

Subscribe