Speed Party

domingo, maio 17, 2009

A primeira vez que ouvi falar neste fenómeno dos Speed Dating's e Speed Party's foi mais ou menos há dois anos, julgo que terá sido por essa altura. Sei que estava no Verão e a passear pela baixa com o meu respectivo da altura quando ele recebe um telefonema. Até aí tudo bem, pois telefonemas ele recebia às dúzias. Mas notei durante a conversa um olhar de grande entusiasmo por parte dele e ouvi uma resposta muito assertiva: "Sim, pode ser". Mal ele desligou o telemóvel perguntei-lhe quem era a pessoa que lhe tinha ligado, ao que ele respondeu: "Um colega". Não me disse o nome, mas fiquei a pensar se era um tipo com quem ele se dava muito bem e com o qual falava com frequência para trocar impressões de trabalho, um tipo que é praticamente o melhor amigo dele. Não satisfeita, porque aquilo soou-me a tramóia, perguntei sobre o que é que tinham falado para ele responder logo que "sim". Ele respondeu de imediato e com a maior naturalidade do mundo, o que até me deixou surpreendida e muito irritada. "Ele estava a perguntar se eu queria ir a um speed dating com ele e eu disse que sim. Achei giro". O QUÊ???? Aquilo não me estava a acontecer. Eu a passear de mãos dadas com ele e ele a falar-me em ter speed dating's com outras mulheres. Naquele momento devo ter apanhado um vaivém espacial tal foi a velocidade com que me desloquei à lua e voltei à terra. Estava fula da vida. "Sabes o que é que me estás a dizer? Namoras comigo e vais a um speed dating. Isso é uma falta de respeito tremenda. Gostavas que te fizesse isso?? O que é que ias pensar?". Após uma discussão em plena Avenida da Liberdade, que deve ter durado uns 10 a 15 minutos, ele mudou imediatamente de ideias e nunca chegou a ir a esse tal speed dating com o amigo. Mas acho que aquela possibilidade de embarcar numa "aventura" daquele género nunca lhe saiu da cabeça, tanto que tempos mais tarde, já não namoravámos, ele falou-me que estava com vontade de participar num speed dating. Então, não fiz mais nada, pesquisei na internet e fui eu própria a dar-lhe os contactos para ele se inscrever. O site, foi esse aí em cima. É incrível como as coisas mudam. Da primeira vez fiquei furiosa, da segunda já fui eu quase a inscreve-lo. Acho que cada coisa tem o seu tempo e a sua altura. Agora que ele é "solteiro" ou pelo menos não tem nada comigo, pode fazer aquilo que entender da sua vida. Para mim é que não dá estar com uma pessoa e essa mesma pessoa andar a pensar ter encontros com outras. Para mim não! Mas cada um sabe de si.

You Might Also Like

7 comentários

  1. Sunrise, quando leio o teu blog revejo exactamente as tuas ideias nas minhas bem como as opiniões.

    Kiss for you

    P.S.-Considero-te uma espécie de irmã que não conheço pessolamente e provávelmente nunca vou conhecer.

    ResponderEliminar
  2. A vida dá muitas voltas, nunca se sabe o dia de amanhã. Mas fico muito satisfeita por saber que te identificas com as minhas histórias e opiniões. Mesmo que não partilhasses a mesma visão continuarias a ser bem vindo ao meu espaço. Há que haver pluralidade de pensamentos. Um beijo para ti. Resto de bom domingo :)

    ResponderEliminar
  3. pois... se se é livre não vejo porque não.

    Mas se estamos com uma pessoa não esperamos que essa pessoa tenho encontros.


    Heheh!!


    Jinhos e bom dia

    ResponderEliminar
  4. nem para ti nem para ninguém, penso eu de que.

    bom dia e obrigado pela visita, volta sempre.

    ResponderEliminar
  5. Não sei francis... há pessoas de espírito aberto. Bjs

    ResponderEliminar
  6. é assim mesmo, é meter-nos na linha. que às vezes bem precisamos!

    ;)

    ResponderEliminar

Com tecnologia do Blogger.

Subscribe